Correia dentada – Quando trocar e o que acontece quando quebra

Sabe o que acontece quando a correia dentada do seu carro se rompe? Confira nesse artigo!

A correia dentada – ou correia de distribuição – é uma peça vital para o bom funcionamento do veículo, porque sincroniza elementos do motor.

Mas o que é a correia dentada?

Concretamente, é uma corrente com pequenos dentes, que liga o eixo-comando das válvulas ao virabrequim (árvore de manivelas). Ela atua junto ao sistema de tensores, polias e cabeçote.

Sua função é sincronizar o funcionamento das partes do motor. Isso porque, o movimento dos pistões faz com que cada válvula tenha um tempo de abertura e fechamento exato. Entretanto, quando o pistão está subindo para comprimir a mistura de gases do motor, a válvula não pode estar dentro do cilindro.

É aí que entra a correia dentada. Ela forma uma engrenagem que coordena essas funções, sincronizando o comando das válvulas e do virabrequim e o movimento das válvulas de admissão e de escapamento.

É correia ou corrente?

Depende do veículo. Alguns modelos possuem a correia, feita de borracha e, portanto, mais leve e silenciosa. Por outro lado, outros fabricantes optam por uma corrente feita de metal, material mais durável que emite um som metálico diante de iminente risco de quebra. 

Como quem decide é o fabricante, não é possível trocar uma pela outra.

O que acontece quando a correia dentada quebra?

Ela se rompe fazendo com que componentes do motor se choquem de maneira direta e desordenada. Assim, as válvulas param e se chocam com os pistões, causando danos e empenamento às peças.

Ouviu barulho na correia dentada? Isso é um dos piores sinais possíveis. 

Em alguns casos, esse ruído provém das peças metálicas entrando em contato, o que pode estragar várias partes do motor. Dessa forma, o motor e outras peças param de funcionar – é o que os mecânicos chamam de “óbito instantâneo”. Se isso acontecer, pode preparar o bolso.

Veja também: O que fazer quando as luzes do painel ascenderem?

Como saber quando devo trocar a corrente?

Seu carro pode apresentar alguns sintomas que indicam a necessidade de trocar a correia dentada. Por isso, é importante que você fique atento as seguintes pistas:

1 – Aumento de consumo do combustível

2 – Vibração estranha do motor

3 – Barulho alto e estridente vindo do capô 

4 – Superaquecimento do motor

5 – Potência menor

Embora você possa tentar ouvir seu carro e identificar o problema, não é possível verificar falhas na correia dentada sem desmontar algumas partes do motor. 

No manual do carro você encontra as indicações necessárias para trocar a correia dentada. Ao mesmo tempo, é importante lembrar de trocar o esticador, uma vez que este mantém o nível de tensão da correia adequada.

Entretanto, recomenda-se que a substituição seja realizada por um profissional: erros podem danificar ainda mais o motor. 

Manutenção Preventiva

Sobretudo, o tempo médio necessário para trocar a peça pode variar de modelo para modelo. Geralmente, recomenda-se a substituição a cada 4 anos ou de 50 a 100 mil quilômetros rodados (o que acontecer antes).

Assim, a manutenção preventiva é a melhor maneira de evitar o desgaste das peças e, portanto, prejuízos. É preciso contar tanto com profissionais competentes para realizar esses delicados procedimentos, quanto com peças de qualidade.

Na Center Peças Fabbri você encontra especialistas em manutenção veicular, que só trabalham com peças originais. 

Precisa trocar a correia dentada? Faça já seu orçamento!

0 Comentários