Amortecedor recondicionado ou novo? Veja as diferenças

Será que o barato sai caro? Será que realmente vale a pena investir em um amortecedor recondicionado? Você vai descobrir nessa postagem. Acesse e confira

É importante esclarecer: o amortecedor não é o responsável apenas por proporcionar conforto ao motorista e passageiros do veículo.

O componente também tem a função de manter o contato dos pneus com o chão e distribuir a carga em todas as situações de velocidade, tipos de solo, condições de estrada etc. Isso permite o controle do condutor sobre o carro.

A durabilidade dos amortecedores é proporcional às condições de uso: dirigibilidade, peso do carro e tipo de solo em que roda.

A recomendação dos fabricantes para a substituição fica em torno de 40 e 50 mil quilômetros. Entretanto, a maneira mais efetiva para ter conhecimento do momento certo para trocar os amortecedores é realizando uma manutenção a cada 10 mil km.

Os amortecedores defasados, além de colocar em risco a segurança porque gera instabilidade no veículo, também podem desgastar pneus e estragar outros componentes da suspensão.

É possível perceber que está na hora de trocar quando há vazamento de óleo hidráulico; quando a haste trava e o amortecedor endurece; ou quando falta pressão e a suspensão fica mole.

 Diferença entre amortecedor recondicionado e amortecedor novo

O amortecedor é uma peça que trabalha mais de 1 milhão de vezes a cada mil quilômetros rodados. O dado ilustra a importância da qualidade e durabilidade do componente.

Dessa forma, os recondicionados são peças usadas e “reformadas”, geralmente lavadas e pintadas. Itens comprometidos são trocados por outros, também usados, nem sempre corretos para cada tipo de carro.

Por isso, pode-se comparar a uma “maquiagem” do sistema, não um conserto, o que acarreta em riscos como aquaplanagem, aumento da distância de frenagem, trepidações e balanço em excesso durante saídas e freadas.

Talvez o risco mais grave, dependendo da habilidade do condutor, pode ocorrer ainda o travamento dos amortecedores, dificultando o controle do carro.

Uma vez que a durabilidade é inferior à do amortecedor novo, o investimento mais baixo acaba revertido em maior custo. Não vale a pena e o barato sai caro.

Todos esses aspectos do amortecedor recondicionado fazem com que o mercado de quatro rodas não veja de forma positiva as peças recondicionadas.

Já o amortecedor novo, com selo do Inmetro, tem garantia dos padrões de qualidade exigidos para a segurança. Sem contar a durabilidade do produto.
Quanto custa um amortecedor novo?

Precisa trocar o amortecedor? Optar por amortecedores novos ao sistema de amortecedor recondicionado é escolher por segurança e investimento inteligente.

A Center Peças Fabbri tem mais de 50 anos de história. Além disso, trabalha com grande variedade de peças automotivas para carros e caminhões.

Aproveite a oportunidade de quem é referência no mercado e faça um orçamento online.

0 Comentários