Tudo o que você precisa saber sobre a correia dentada

Tudo o que você precisa saber sobre a correia dentada

Você sabe cuidar bem do motor do carro? Entre as peças responsáveis pelo seu bom funcionamento, a correia dentada é uma das mais importantes. Feita de material flexível, a peça é presa entre tensores e polias e pode ser vista ao levantar o capô, e tem como função ligar o eixo-comando de válvulas ao virabrequim do motor para manter a sincronia dos componentes.

Por ser difícil de identificar sua necessidade de troca, é preciso ficar de olho na quilometragem para repor a correia dentada no momento certo. Recomenda-se que essa troca seja feita por um especialista para que se possa evitar problemas durante a instalação. Confira agora tudo o que você precisa saber sobre a correia dentada, como funcionamento, cuidados e momento de troca.

Como a correia dentada funciona

Também conhecida como sincronizadora, a correia dentada possui a função de coordenar o movimento dos pistões e válvulas para que elas operem de forma sincronizada. O movimento uniforme ajuda a transferir a força para movimentar as rodas do carro. Outra função importante da correia dentada é garantir que as válvulas de admissão e de escapamento se fechem no momento certo para que o carro possa se locomover com segurança e conforto.

A correia dentada é feita de um material flexível, geralmente um compensado de lonas, que não são inflamáveis mas podem se romper em caso de períodos prolongados de uso e má condução do carro. Por ser uma peça tão importante para um dirigir tranquilo, a correia dentada precisa de revisão periodicamente. O mais indicado é que essa revisão contemple todo o sistema a cada seis meses – assim, o motorista tem mais garantias de que a correia dentada não rompeu e que o bom funcionamento do veículo está preservado.

Caso a correia dentada se rompa sem que o motorista perceba, os prejuízos financeiros podem ser altos. A peça não chega a custar mais de R$500 – mas caso ela se quebre, os valores no mecânico podem subir a até R$4 mil para carros populares. Isso porque quando a correia dentada rompe, os pistões acabam se chocando com as válvulas e empenando as peças. Se o rompimento ocorre em altas velocidades, o impacto pode até quebrar os pistões e obrigar a troca completa do motor.

Cuidados com a correia dentada

A melhor forma de evitar problemas é respeitar o tempo de troca. Geralmente, as montadoras recomendam a reposição da correia dentada a cada três anos, ou a cada 50 mil quilômetros – independente se você atingir essa distância em menos tempo. Isso acontece porque as peças continuam em funcionamento mesmo após o desligamento do carro, e vão se desgastando mesmo estacionadas.

Além disso, tenha cuidado durante a troca de marchas para não dar aquele tranco, que pode diminuir o tempo de vida da correia dentada. Evite acelerar de forma repentina e com muita força e elevar o giro do motor.

Para garantir a troca segura da correia dentada do seu carro, conte com os serviços da CP Fabbri. Somos a rede de lojas de autopeças com a melhor credibilidade da região, oferecendo preços diferenciados e uma variedade de produtos que vão deixar o seu veículo pronto para rodar. Confira os endereços e venha fazer uma visita!

Quer receber nossos conteúdos exclusivos? Preencha abaixo:



0 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *