Qual o momento certo para trocar de carro?

Todo motorista tem a necessidade de trocar o carro após um tempo de uso. Seja para experimentar outro modelo ou até mesmo melhorar a qualidade na condução e aumentar o conforto, é possível que algumas dúvidas comecem a surgir.

São diversos fatores que determinam o momento certo para trocar de carro. Muito mais que o tempo de uso, é importante analisar o estado de conservação, desvalorização, situação financeira, dentre outros pontos. Assim, a aquisição de um novo veículo é feita com planejamento e a certeza de que foi feito um bom negócio.

Para facilitar a sua decisão, reunimos algumas dicas para fazer a troca do carro de forma inteligente. Analise todas as situações e encontre a melhor forma de ter um veículo sempre novo à sua disposição.

Sua peça está aqui, acesse!

Desvalorização

Um dos primeiros pontos avaliados pelo consumidor é a desvalorização. A partir do momento que o carro sai da concessionária, seu valor já começa a diminuir, sendo nos dois primeiros anos o tempo de maior declínio. Quando há uma preocupação com a depreciação do carro, é importante ficar atento.

Organização financeira

Mais que a vontade de trocar de carro, ter segurança de que o pagamento do novo veículo caberá no seu bolso é fundamental. O preço da revenda é sempre menor do que o investido, e com isso se faz necessário arcar com a diferença do valor. Em caso de financiamento, é preciso avaliar as taxas de juros, além do total das parcelas e prazo de pagamento.

Segurança na direção

Quanto mais antigo, maior será o desgaste das peças. Muito mais que a desvalorização para revenda, isso pode comprometer a segurança de quem utiliza o automóvel. Ter um carro confiável permite uma direção segura e menos visitas ao mecânico.

Manutenção

O estado de conservação do carro tem peso importante nessa decisão. Quando as visitas ao mecânico começam a aumentar a frequência, mesmo realizando as revisões corretamente, e faz com que você gaste mais de 10% de seu valor de venda, a hora de trocar de carro chegou.

Quilômetros rodados

Esse ponto é crucial principalmente para quem utiliza o carro como ferramenta de trabalho. A média que o brasileiro roda com um automóvel é de 15 mil quilômetros anuais, e ultrapassar esse número é um bom indício de trocar o carro.

Novos modelos

Há quem prefira ter na garagem o modelo do ano para dirigir. Nesse caso, vale pesquisar os lançamentos e comparar preços para evitar futuros arrependimentos. Vá até a loja e faça o test drive para garantir se a troca de carro realmente vale a pena.

É importante ter em mente todos esses pontos para fazer uma real avaliação da necessidade de trocar de carro. Em regras gerais, vale pensar na troca entre 3 a 5 anos ou após percorrer mais de 20 mil quilômetros. Assim, a desvalorização é menor e a aceitação para revenda aumenta.

Se você decidiu trocar de carro e quer revender o atual, garanta que ele esteja em perfeitas condições para garantir melhores ofertas de pagamento. Na CP Fabbri você encontra as melhores marcas de peças de reposição para quem precisa reparar e melhorar a qualidade do carro.

Clique aqui e encontre a peça que procura!

0 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *